lunes, 18 de agosto de 2008

Escribidor


Es difícil ponerse a escribir en vivo.
Regularmente subo textos que por lo menos ya trabajé un poco, que ya he revisado, pero esto es distinto.
Porque¿?, no lo sé, supongo que quise hacer una entrada mas personal,algo mas de voz, o algo así.

Me aterra el papel en blanco, me aterra la pantalla parpadeante de la computadora cuando esta vacía, suelo divagar demasiado comenzar un tema y terminar en otro completamente distinto, divulgando cosas que no debería o evidenciando alguna de mis ideas menos comentadas, así soy.

Me gusta pensar que soy distinto, para creer que es bueno que siga consumiendo aire, me exijo mucho y suelo pedir de más o creer que merezco lo que tengo, pero eso es una posición cómoda.

La verdad, de esas pocas que tengo en las manos, y que es cierta no solo para mi, es que la vida es injusta, te quita mas de lo que mereces , y también te da mucho más de lo que mereces; yo elijo estar en el segundo grupo, ¿como se hace la diferencia?, eso no lo sé, yo trato de aportar en donde sea que estoy, de no joder (solo con la palabra) a los demás, soy una contradicción, con pocas certezas, la otra es que debo luchar hasta no poder dar un paso más; y amar hasta que duela, esto último es lo que mejor me sale.

É difícil escrever ao vivo.
Subo regularmente textos que, pelo menos, uma vez que eu trabalhei um pouco, eu já comentado, mas esse é diferente.
Porquê?, Não sei, eu suponho que eu quis fazer uma entrada mais pessoal, algo mais voz, ou algo parecido.

Eu terrifies o papel em branco, terrifies me a tremulação da tela do computador quando ela está vazia, demasiado solo divagar começar e terminar um tópico em outra completamente diferente, revelando coisas que não deveriam ou que apresentem qualquer das minhas ideias menos comentado, e soja.

Eu gosto de pensar que sou diferente, para acreditar que é bom para continuar a consumir ar, eu me exijo muito e pedir demasiado, ou acreditar que eu mereço o que tenho, mas isso é uma posição confortável.

A verdade daqueles poucos que tenho nas mãos, e que é verdadeiro não só para mim, é que "a vida é injusta, te tirar mais do que você merece, e também lhe dá muito mais do que você merecem", e eu optar por ser No segundo grupo, qual é a diferença?, eu não sei, tento sempre que estou em trazer; Dammit, e não (só com a palavra) para os outros, eu sou uma contradição, com poucas certezas, outro é que tenho de lutar para não sermos capazes de avançar mais um passo e amor até que dói, este último é o que eu obter melhor.