lunes, 15 de septiembre de 2008

Yes, we can

Estoy hasta la madre de que tantos conflictos a cualquier escala sean por la forma en que quiero ver a Dios, o si no quiero verlo; chingado, no s esupone que Dios sirve para algo diferente que para buscarnos pretextos para agarrarnos a putazos¿?


8 comentarios:

Mel Decastro dijo...
Este comentario ha sido eliminado por el autor.
Modesto Herrera dijo...

Excelente Iván!

Natalia dijo...

no creo que sea necesario tener razones para algo que solo podremos controlar cuando tengamos el valor de meternos una bala en la cabeza.
Muy cierto...

Pandora! dijo...

Ohh si, me gustó.

ilich dijo...

Modestoh: Gracias mi pana, ya sabes, los que necesites que te amnde con gusto y en alta resolución, este proyectito de las bombas molotov.. estoy terminando mi pagina y le voy a poenr una sección. Un abrazo.

Natalia: Si, lo creo.
Supongo que aprte de la idea de estos espacios, son reflejar la filosofia propia, o algo así.
Mil gracias por tu visita, hoy doy una vuelta por tu lugar.

Pandora.
Que gusto que estés por acá.
Tengo un proyecto eprsonal de bombas molotov, carteles en fin.
Chevere que te guste el que subí.
Apoco no es hilarante que algo tan obvio no pueda llevarse a cabo.
UN saludote.

Mentira dijo...

Es que Dios en si mismo, también es un pretexto.

dijo...

dessa vez responde-te-ei através do grande poeta Fernando Pessoa, na voz de um de seus homônimos, Alberto Caieiro, que em sua poesia O Guardador de Rebanhos diz:
...
O único sentido íntimo das cousas
É elas não terem sentido íntimo nenhum.
Não acredito em Deus porque nunca o vi.
Se ele quisesse que eu acreditasse nele,
Sem dúvida que viria falar comigo
E entraria pela minha porta dentro
Dizendo-me, Aqui estou!

Mas se Deus é as flores e as árvores
E os montes e sol e o luar,
Então acredito nele,
Então acredito nele a toda a hora,
E a minha vida é toda uma oração e uma missa,
E uma comunhão com os olhos e pelos ouvidos.

Mas se Deus é as árvores e as flores
E os montes e o luar e o sol,
Para que lhe chamo eu Deus?
Chamo-lhe flores e árvores e montes e sol e luar;
Porque, se ele se fez, para eu o ver,
Sol e luar e flores e árvores e montes,
Se ele me aparece como sendo árvores e montes
E luar e sol e flores,
É que ele quer que eu o conheça
Como árvores e montes e flores e luar e sol.
...
Pensar em Deus é desobedecer a Deus,
Porque Deus quis que o não conhecêssemos,
Por isso se nos não mostrou...
Sejamos simples e calmos,
Como os regatos e as árvores,
E Deus amar-nos-á fazendo de nós
Belos como as árvores e os regatos,
E dar-nos-á verdor na sua primavera,
E um rio aonde ir ter quando acabemos!


Afinal, que sei eu mais que um poeta?

ilich dijo...

Valeria, esta increible.
Vale: ta legal demais, eu tou teblando, muito obrigado pelo escrevir de deixar olhar.

E obrigado porque vç voltó para minha morada virtual. :) tas bem¿?

Mentira: tienes un buen de razón.